Página inicial > Recomendações Nacionais
 

Recomendações Portuguesas para o Tratamento da Infeção por VIH-1 e VIH-2 2015 - Capítulo 3

 

Capítulo 3 - Recomendações para o início da terapêutica antirretrovírica combinada (TARc) em doentes adultos e adolescentes com infeção crónica por VIH-1

1. O Programa Nacional para a Infeção VIH/SIDA, no seguimento das conclusões do seu Conselho Científico, procedeu à atualização da Capítulo 3, Secção 3.1 - Quando iniciar a TARc das “Recomendações Portuguesas para o tratamento da infeção por VIH-1 e VIH- 2 – 2015” versão 1.0, a qual se publica em anexo.
2. A alteração mais significativa consiste na recomendação de disponibilização de TARc a todas as pessoas infetadas por VIH, independentemente do valor da contagem de linfócitos T CD4+, em função da evidência científica acumulada, nomeadamente após a publicação dos estudos START e TEMPRANO.
3. Esta indicação constitui uma mudança de paradigma da abordagem das pessoas que vivem com a infeção por VIH, alinhada com os objetivos programáticos do Programa Nacional para a Infeção VIH/SIDA e orientada para o cumprimento da meta definida pela ONUSIDA para 2020 (diagnosticar 90% das pessoas infetadas por VIH, tratar 90% das pessoas infetadas e alcançar a supressão virológica em 90% das pessoas sob tratamento), tendo em vista transformar a infeção VIH/SIDA numa doença que já não represente risco para a saúde pública mundial em 2030.
4. Esta alteração de paradigma deve constituir, também, uma oportunidade de reflexão para todos os intervenientes, incluindo entidades reguladoras, indústria farmacêutica, estruturas do SNS, profissionais de saúde e pessoas infetadas por VIH sobre a importância e a forma de, neste contexto, se preservar a qualidade, equidade e acessibilidade ao tratamento, num contexto de sustentabilidade do SNS.

 
Abrir documento Abrir documento ( PDF - 346 Kb )